Música e Infância – LEM/USP

Canções da aula de música

Posted on: 6 de dezembro de 2011

Escolhi compartilhar uma canção que fez parte da minha infância nas aulas de música que tive durante o ensino fundamental com a intenção de representar a reflexão que tivemos ao longo deste semestre sobre a música na educação infantil e sobre as composições criadas para este universo.

Fiz uma gravação na flauta doce (a mesma utilizada nessa época!) da maneira como a canção era tocada na aula:

A seguir, uma versão instrumental com um arranjo que utiliza trechos de improvisação. É possível notar variações melódicas da versão que apresentei, provavelmente a professora adaptou a canção pensando na facilidade da posição das notas e na tessitura da flauta doce.

Essas aulas aconteceram na 3ª ou 4ª série, não me lembro exatamente. Nós aprendíamos a tocar flauta doce, naquele velho esquema de aula de música – mecanicista e voltado para a preparação de apresentações nas datas comemorativas. Como exemplo disso, uma foto da turma com as flautas na apresentação de dia das mães:

As crianças competiam para ver quem conseguia fazer o dó grave mais bonito na flauta doce. É possível perceber que o maior desafio nesse tipo de proposta de aula consistia em fechar bem todos os orifícios da flauta… ou ser capaz de decorar as músicas que a professora ensinava. Tenho o caderno dessa época guardado até hoje, vejam a maneira como era feito o registro das canções que aprendíamos:

 

Além dessa canção, aprendemos a tocar outras bastante utilizadas com crianças,  entre elas  Lua de Mel de Luiz Tatit e Minha Canção de Chico Buarque. – que, embora sejam belas canções de grandes compositores que se dedicaram também ao universo infantil, podemos perceber a escolha feita pela professora de repertório voltado para a temática do nome das notas e figuras musicais. Tenho a lembrança de gostar muito de ouvir e tocar todas.

 

A seguir, a letra completa da canção e uma versão para coro infantil:

Chorinho
Letra e música: Maria Meron

Este chorinho
Chorinho tão miudinho
Fica muito engraçadinho
Se a gente solfejar
Do re re si si do do mi mi fa fa re re mi
Chorinho quente no compasso tão ardente
Chorinho pra toda gente faz a gente se alegar

Este chorinho não tem flauta e cavaquinho
Tem um toque de carinho para a gente solfejar
Do re re si si do do mi mi fa f are re mi
Se você gosta vou cantar mais uma vez
Canto quatro cinco seis canto até o sol raiar

Acredito ser importante na formação do professor a reflexão sobre a própria experiência com a educação na infância, e este é um dos objetivos desse relato. Mas apesar deste modelo pelo qual iniciei o estudo de música estar distante do pensamento atual de educação musical e  que fique aquém do que acreditamos que a música tem de potencial na formação do ser humano , estas aulas foram bastante especiais na minha trajetória, pois elas eram bastante esperadas no horário da escola e despertaram gosto pela música e o interesse por estudar um instrumento musical. Imaginem quantos estímulos mais a música pode provocar quando praticada de maneira criativa e significativa na escola!

Ariane Escórcio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: